terça-feira, 22 de setembro de 2015

Vocação Para o Atraso

    Vivo num lugar que adora ditadores e ditaduras. Daqui saíram as tropas que tomaram o poder central do Brasil em 1930 e lá permaneceram no comando por 15 anos. Na mais recente ditadura que governou o país, 3 dos 5 generais que assumiram o comando desta república, eram formados no Colégio Militar de Porto Alegre. Faz pouco tempo, na Capital Gaúcha a população manteve por 16 anos na prefeitura uma Nomenklatura que ditou regras rígidas, fazendo escola para a prática do governar em proveito próprio hoje vigente em Brasilia. Pra citar apenas uma das barbaridades praticadas, desviaram o trânsito de um dos cruzamentos de maior movimento na cidade durante quase um ano, sob o argumento de que os motoristas porto-alegrenses deveriam se acostumar a uma obra que ali seria feita. Passou o tempo, veio uma eleição e o dinheiro da obra foi desviado para o candidato da quadrilha, passaram uma vassoura no chão e recolocaram o trânsito onde estava antes e nenhuma obra foi feita no local.

   Gaúchos são reacionários amantes do atraso. Pra quem é de fora e não sabe, as ruas de Porto Alegre são frequentadas por carroças puxadas por cavalos. Não é uma nem duas; são 6mil delas, com direito a licenciamento e placa. Quem mais gosta são os motoqueiros, pois o cavalo da carroça larga aquela torta de bosta no leito da avenida, em seguida passa um carro enquanto aquilo ainda está mole e lá vem a moto, cujo condutor desavisadamente toma um banho cheiroso com a chuva do que foi levantado pelo pneu do veículo da frente. Imaginou receber o motoboy, em sua casa trazendo a encomenda do jantar, pedido nesta situação? Aqui acontece o tempo todo e as pessoas acham normal.

    Este sul de mundo tem muita gente que gosta de se jactar com o bordão "RS Melhor em Tudo" e o hino do Rio Grande diz "sirvam nossas façanhas de modelo à TODA Terra". Como marketing até que funciona e tem gente pelo Brasil afora que acredita sermos diferentes e até melhores em alguma coisa. Desconhecem estes que o IDH municipal de educação da Capital Gaúcha ocupa apenas a 331ª posição entre as cidades brasileiras e no ranking de longevidade estamos atrás de outros 500 municípios brasileiros. Na média entre os fatores pesquisados, Porto Alegre ocupa uma nada destacada 28ª posição no ranking da qualidade de vida, entre os municípios brasileiros.

    Pois bem, nesta capital do atraso existe uma minoria barulhenta que sempre clama para que tudo fique como está, ou volte a ser como dantes. Estes conseguiram forçar um plebiscito num passado recente, convencendo a população que deviam votar contra a construção de residências e uma marina pública, num local abandonado junto ao Guaíba conhecido como Pontal do Estaleiro Só. Ora imaginem se houvesse moradores no local e gente usando a marina, como poderiam conviver ali os mendigos e craqueiros que hoje fazem daquela área seu habitat?

    Essa mesma minoria que ama e vive do atraso agora quer impedir que o projeto Cais Mauá, que vem sendo discutido há "apenas" 25 anos, possibilite a construção de bares, restaurantes, play grounds, lojas de comércio e milhares de vagas para estacionamento no Centro Histórico da cidade, um lugar fétido e pútrido de onde jovens e turistas fogem há gerações. Querem eles que aquele cais podre e ultrapassado, que já não serve para atracação e transbordo de mercadorias, fique como está: isolado por um muro, apartado da cidade e sem qualquer função. Imagina abrir ali uma atração turística capaz de criar 28mil novas oportunidades de emprego, milhares de vagas de estacionamento em uma região convulsionada onde uma vaga custa até R$30. Imagina um turista ou jovem casal querer sentar pra comer ou beber algo assistindo o decantado por-do-sol do Guaíba. Ora, que vão a Buenos Aires fazer isso no Puerto Madero, porque aqui seguirá sendo a terra da carroça, onde se entra numa confeitaria pra comer negrinho e se vai à padaria pedir um cacetinho.

Um comentário:

  1. muito bom.
    olha essa pérola dos caranguejos chamados CAIS MAUÁ DE TODOS

    Que fique bem claro que os românticos de Porto Alegre já conseguiram, entre outros, criar o Parcão, que antes de se tornar parque nos anos 50 quase foi loteado para a construção de cerca 40 edifícios, assim como conservar o Mercado Público e a Usina do Gasômetro, que na década de 70 quase foram demolidos para "melhorar o trânsito" da região. E é nesse mesmo espírito que seguiremos insistindo que se realize um projeto para o Cais Mauá que efetivamente seja positivo para a cidade.
    -
    além de tudo são mentirosos. CARANGUEJOS MENTIROSOS!!!

    ResponderExcluir